20 dezembro 2006

Reportagem sobre o "CD Cross"


Ana Fragata - "Cross"

É de Braga, terra que tem dado muitos nomes à cultura portuguesa, especialmente no teatro, cinema e na música. Canta desde criança, uma paixão, por isso aos 12 anos começou com aulas de canto no Coral Sinfónico da Orquestra de Braga na Escola Calouste Gulbenkian. Posteriormente, frequentou a Escola de Jazz do Porto enquanto estudava e acabava a sua formatura em engenharia civil. "Cross" é o seu álbum de apresentação, um disco de autor, composto por 12 temas, dois dos quais inéditos, ("Natural Equation" e "Crazy World"), compostos pela própria em parceria com Giovani Goulart, que aqui toca piano e,teve a seu cargo a direcção, produção e arranjos musicais. De uma forma simpática, Ana Fragata resolveu apresentar o seu cd no Ateneu Comercial do Porto, com um concerto único, onde reproduziu em palco todo o álbum. Álbum onde se salientam alguns temas bem conhecidos com um tratamento muito personalizado. Entre eles, "Satisfaction", dos Rolling Stones, que certamente mereceria o aplauso dos autores, e outros como "Proud Mary", "Mack the Knife", "Have you ever see the rain?"ou "You make me feel Like a Nayural Woman". Falta à Ana definir um caminho, que poderá até passar por cantar em português pois, já está mais que provado que a língua não é dificuldade para se impor além fronteiras, como o provam imensos exemplos recentes (Madredeus, Mísia, Mariza, Dulce Pontes, Rodrigo Leão entre muitos outros), mas não só. Tem de pensar para onde quer dirigir o seu talento musical, para que área, pois "Cross" é um disco difícil de definir tantos os caminhos que percorre numa espontaneidade jazz em imaginário pop-rock. Ela assina assim uma espécie de primeiro manifesto reconfortante e repleto de curiosas recriações de boas canções, servidas por uma excelente voz, fresca, que não pretende imitar ninguém. É a sua voz, para as suas canções e para as dos outros que muito bem recria, mas o próximo passo terá de ser o sair desta encruzilhada o que não faz deste disco um mau álbum mas apenas mais um. A Ana Fragata deve pensar que finalmente concretizou um sonho. E tem certa razão. Mas no meu entender, e depois da audição mais atenta do cd e do que me foi proporcionado ouvir e ver no concerto de apresentação, a Ana não concretizou um sonho mas apenas meio sonho, pois tem qualidades e potencialidades para concretizar no futuro o seu verdadeiro e grande sonho de sempre. O sonho desta engenheira cantora. Ficamos à espera. Para já oiçam e deliciem-se com "Cross".
Pra quem quiser saber onde se encontra essa reportagem, por favor visitem o link http://www.divergencias.com/news/news.asp?idnews=2862&idseccao=5 que é um link do site www.divergencias.com

Sem comentários: